Love-Story-real-600-x-800-px

Love Story real

Aconteceu comigo!

Sabe aquela história de amor à primeira vista? Ela existe. Verdadeiramente!

Na maioria das vezes, ela acontece em terra, mas, imagina só, ocorrer em pleno oceano!

Pois é, depois de perder o vôo do Brasil para Bruxelas quatro dias antes de embarcar neste cruzeiro, quase que desisti e falei para os amigos que estariam juntos nesta viagem.

Mas decidi, de última hora, pegar o voo para a Itália e encarar esta aventura que não queria mais participar. Fui!

A ansiedade e o stress dos dias anteriores foram se dissipando ao pisar no casco do navio, fui deixando de lado os problemas e pensei em me divertir. Situação que não vivenciava nos últimos anos de pandemia, guerra Rússia-Ucrânia, inflação em elevação, contas para pagar, etc., etc., etc…

Ao me alojar na cabine com Adriano e Manuel, saí para conhecer o navio transoceânico. UAU! Estava eu, Angela Piqui, no “País das Maravilhas”.

Tudo era bonito, belo, aconchegante e desde os atendentes, tripulação, marinheiros e até o capitão, todos eles trabalhavam com um sorriso nos lábios. Onde eu ia imaginar isto?

As primeiras horas foram de deslumbre e expectativas, afinal, à noite, teríamos nosso primeiro momento em restaurante, bares e discoteca em alto mar. Nos arrumamos finíssimos para a diversão e, ali, naquele instante, entendi o amor de Rose Calvert e Jack Dawson relatado no filme campeoníssimo do Oscar, Titanic. Aconteceu!

Ao entrar com os amigos no luxuoso recinto, encontrei minha alma gêmea: Domênico Di Maio. Um italiano que me conquistou no primeiro cruzar de olhos. Parecia que só existia nós dois ali em meio a uma centena de pessoas.

Eu olhei e ele me olhava. Mas o amigo Manuel ficava o tempo todo ao meu lado, e Domenico pensou que eu era casada com ele, e começou a olhar menos, e também sem entender porque eu ainda continuava olhando-o, e foi embora da discoteca. No outro dia, no bar, lá estava ele, super elegante como sempre, e sozinho, e foi nesta ocasião que o “Santo Lázaro” notou nossos olhares, e foi ter com ele, perguntando as horas, e se ele gostaria de se juntar ao nosso grupo de amigos, então ele trouxe Domenico e nos apresentou. Foi um momento de palpitação, o coração disparou. Nós dois ficamos impactados.

O toque de nossas mãos foi demasiadamente especial. Depois ele me confidenciou algo semelhante. A partir dali, não desgrudamos mais um do outro. Nós estávamos iguais a namorados adolescentes.

A conversa fluía como se nos conhecêssemos há centenas de anos. Nossos gostos, nossos gestos, nossos momentos pareciam longos demais quando precisávamos nos separar por alguns instantes para uma foto aqui, outra ali.

Não tinha uma pessoa ali presente, conhecida ou não, que não notasse o nosso amor e carinho. Andávamos de mãos dadas, beijando e abraçados todo momento, dançávamos, comíamos juntos, até o gosto dos pratos eram iguais. Estávamos de chamar atenção por onde passávamos.

O primeiro beijo, então! Foi daqueles cinematográficos. Talvez não como nos filmes, mas verdadeiro!

Durante os demais dias ele se declarou a mim e eu não podia recusar suas palavras, afinal, se ele não o fizesse, eu mesma faria. Nos apaixonamos verdadeiramente!

Onde um estava, o outro também estaria. Meus amigos se tornaram amigos de Domenico. Ríamos das mesmas besteiras do grupo, das brincadeiras divertidas e saudáveis que fazíamos a todo instante como crianças deslumbradas em um parque de diversões, afinal, aquele navio tem tudo que se possa imaginar. Até mesmo o amor de sua vida pode estar ali. Eu vivi isto. Vivo até hoje os poucos dias que já se fazem saudosos. Quero voltar! Preciso estar ali, ao lado dele!

No dia de nos despedirmos, afinal, ele reside na Itália, eu na Bélgica, foi doloroso, triste, emotivo. Se choramos? Sim, não resistimos! Ele ficou sozinho com Lázaro e disse que parecia que me conhecia de outras vidas. O Lázaro disse a ele que eu tinha falado a mesma coisa no navio!

Sabem o que é melhor? Vamos ficar noivos o mais breve possível. Verdade, fui pedida em noivado, e vou aceitar! E claro que o casamento não vai demorar muito!

É irresistível ficar longe de quem amamos. É difícil morar em países diferentes.

Imagina você estar em um lugar paradisíaco, em alto mar e, o melhor, encontrar o amor de sua vida!

Eu que não queria ir fazer o cruzeiro, poderia dar as costas ao amor de minha vida!

Obrigada ao Cruises, aos amigos Lázaro, Yago, Tatiana, David, Manuel, Adriano e Daniela que me convenceram a embarcar para encontrar a pessoa que quero estar para sempre!

Vocês também podem se associar ao Cruises e fazer o cruzeiro pelo mediterrâneo.

Se eu fui e encontrei o amor da minha vida, você também pode encontrar o seu!

AÇOUGUE COSTELA

Fácil acesso. 

à 5 minutos da Gare du Midi, em Saint-Gilles.

Espaço moderno de 130 m2.

Estacionamento privado com 8 lugares.

Compartilhe esta notícia

Receba conteúdos como este diretamente no seu email!

Receba conteúdos como este diretamente no seu email!