A burocracia do repatriamento do corpo (Cópia)

A burocracia do repatriamento do corpo e a dor da perda de um ente querido

Nós nunca estamos preparados para perder alguém que amamos e muito menos esperamos que chegue a nossa hora de partir deste mundo, mas infelizmente a única certeza que temos nessa vida é de que um dia todos nós iremos, e isso independe de crenças ou religiões.  

Por isso, é importante deixarmos preparada a parte burocrática, poupando neste momento de dor as complicações fúnebres para os que aqui ficarem. 

Esteja onde estivermos é de suma importância ter assegurado esta parte, seja para nós ou para nossos familiares, caso ocorra algum infortuno fatal, tais como: enfermidades, acidentes, morte súbita etc. 

Principalmente se estivermos longe de casa, este é um motivo a mais para nos preocuparmos com isto, pois os valores para imprevistos em caso de doenças e de até mesmo falecimento são bastante elevados. Como diz o ditado: “Melhor prevenir do que remediar”. 

Existem várias opções de seguros, por isso entramos em contato com a Agência de Viagens Meridianis Travel e cotizamos em geral os seguintes preços e condições: 

Seguros de viagem para quem vem do Brasil:  

Preços:  

1 a 15 dias: 45€   

16 a 30 dias: 65€ 

31 a 60 dias: 85€ 

61 a 90 dias: 105€ 

Esse seguro cobre: repatriamento do corpo e despesas médicas no valor de até 30 mil euros no período da estadia em qualquer país da Europa. 

Meridians Travel  

Rue Dethy, 4 – Saint-Gilles (espaзo da Alpha Trasnfers) 

TeL. 02/6443564 

www.meridianistravel.be 

Observação: Os gastos hospitalares não são válidos para doenças pré-existentes. 

Repatriamento do corpo 

Repatriar uma pessoa falecida é um assunto complexo, pois demora sempre algum tempo devido ao embalsamamento do corpo, isso é o que visa manter preservado o corpo para que esteja em condições de que as famílias realizem as homenagens fúnebres quando chegue ao local de destino. 

Após o procedimento citado acima, vem as reservas de voos, os traslados rodoviários com carros especiais equipados até a chegada do falecido à funerária selecionada pela família no país de destino, caso essa seja a vontade da família.  

Na Bélgica, a preparação para o repatriamento leva em média de dois a três dias.  

Também existe a opção de cremar o corpo no país de falecimento como, por exemplo, aqui na Bélgica, mas até para isso é necessário uma autorização especial para o transporte da urna com os restos mortais do falecido.  

O preço para a cremação do corpo incluindo o translado da urna para o Brasil custa em média 4.000€ e para Portugal 3.000€. O valor para a repatriação do corpo para Portugal fica em média 4.500€ e para o Brasil aproximadamente 6.000€, vale ressaltar que já estão inclusos todos os gastos de gestão. 

A revista AB.classificados entrou em contato com a família de Maria Rita Macedo que faleceu em fevereiro de 2018, que, gentilmente apesar da saudade e da dor, nos auxiliou com todas as informações e experiências vividas por eles. A família Macedo aceitou o convite da AB.classificados com o intuito de ajudar outras famílias, já que no momento de dor e desespero se sentem perdidas e desamparadas. 

AB.classificados – Por que vocês preferiram repatriar o corpo ao invés de sepultá-lo aqui na Bélgica? 

Família Macedo – Em primeiro lugar, nosso desejo era que ela fosse enviada para nossa pátria para ficar junto dos nossos. Em segundo lugar, o menos importante, sepultar aqui é muito caro.  

AB.classificados – Como funciona e quanto custa sepultar aqui? 

Família Macedo – Nós visitamos duas funerárias e o valor para sepultar o corpo aqui na Bélgica ficava entre 4.000€ a 5.000€, sem o valor da cova, pois isso depende do tempo da concessão. Neste caso, aqui na Bélgica, como é alugado, o preço varia de quantos anos a família quer alugar. Vencendo o tempo da concessão, tem que renovar o contrato e pagar novamente e assim sucessivamente. 

AB.classificados – Após decidirem que a repatriação do corpo seria a melhor opção, como foi decidida a escolha da funerária responsável pelo processo de repatriação? 

Família Macedo – Devido à curiosidade de um membro da nossa família, descobrimos um atendimento no aeroporto de Zaventem, eles se ocuparam de tudo, e muito bem por sinal, acompanhado de muita gentileza e respeito e o preço final ficou em 6.000 mil euros, parecido com o valor para sepultar aqui, porém o desejo da nossa falecida irmã e de toda a família era levá-la de volta para casa. 

Mortuary Brussels Airport 

Essa empresa está situada no aeroporto Zaventem de Bruxelas e possui uma área para velar, um necrotério e uma funerária. Lá, o corpo é embalsamado e ritualmente lavado, independentemente de religião ou cultura. 

Posteriormente, essa empresa se encarrega de levar o falecido ao seu destino final usando um carro ou avião especialmente equipado. Eles determinam o plano de voo em conjunto com a família, pode ser enviado junto com o falecido qualquer bagagem ou objetos pessoais que tenha ficado para trás se assim desejarem.  

Eles contam com uma equipe completamente preparada e multilíngue de oito idiomas diferentes: holandês, francês, alemão, inglês, espanhol, italiano, grego e árabe. 

“Nosso foco está no apoio às famílias enlutadas e é essencial que forneçamos uma assistência gentil e apaixonada. Estamos permanentemente em contato com as famílias, nossos clientes e correspondentes no exterior”, explica Greta Plas, Manager do Mortuary Aeroporto de Bruxelas. 

Essa empresa organiza repatriamento do Aeroporto de Bruxelas, independentemente do país onde ocorreu a morte ou do país de destino final, e desconsiderando a nacionalidade ou religião do falecido.  

Mortuary Brussels Airport 

Bedrijvenzone Diegem Luchthaven, 49 B – 1831 Diegem  

Tel. : +32 2 720 80 00  –  Fax: +32 2 720 88 22 

E-mail:  repatriations@dela.be 

www.repatriations.com 

EN: https://youtu.be/bladRT6mfIc 

FR: https://youtu.be/vE63G1Z8VvY 

NL: https://youtu.be/H6gzZqqsR7E 

Aproveite as férias no Brasil e faça seu seguro de vida  

Para os brasileiros residentes no exterior com documentação em ordem é fácil contratar um seguro de vida nos bancos aqui da Europa, mas para os brasileiros que se encontram em situação irregular isso não é possível. Por este motivo, a equipe de reportagem da AB.classificados entrou em contato com uma instituição financeira no Brasil para orientar seus leitores de como se prevenirem  e estarem assegurados vivendo longe de casa. 

O jornalista e colunista de esporte da revista Jonhson Araújo está no Brasil e visitou a instituição financeira Caixa Econômica Federal e nos explica como fez o seu seguro de vida: 

“O seguro de vida é simples e barato de fazer, é só se dirigir a qualquer agência bancária da Caixa Econômica Federal com os seus documentos pessoais e qualquer comprovante que demonstre que você reside no exterior. O preço do seguro que eu escolhi é de 60,00 reais por ano, e pronto, você já pode viajar tranquilo”, explica Jonhson Araújo.  

Esse plano de R$60,00 anuais além de cobrir de todos os gastos funerários, oferece uma indenização de R$5 mil em casos de morte por acidentes, e todos os meses os assegurados concorrem a R$60 mil em um sorteio do plano. 

 A Caixa Econômica oferece outros dois tipos de seguros mais em conta nos valores de R$30,00 e R$40,00. Para mais informações entre em contato com qualquer agência no Brasil. 

AÇOUGUE COSTELA

Fácil acesso. 

à 5 minutos da Gare du Midi, em Saint-Gilles.

Espaço moderno de 130 m2.

Estacionamento privado com 8 lugares.

Compartilhe esta notícia

Receba conteúdos como este diretamente no seu email!

Receba conteúdos como este diretamente no seu email!